0

Melhor segunda-feira do ano (até agora)

Uma força hercúlea me foi necessária para levantar da cama de manhã graças a uma noite mal dormida. Mas tudo ficou melhor quando eu desci pra tomar o café.

Quando olhei pela janela, achei que estava chovendo. Mas quando vi melhor, ERA NEVE. ESTAVA NEVANDO!!!!!

(mas eu sabia que isso indicava um dia bem frio pela frente)

Tomei café tão animada quanto uma criança, mas não me senti nem um pouco patética sobre isso. Subi pro quarto pra terminar de me arrumar e a neve ficou mais forte.

Eu estava quase pulando de empolgação. Aí, quando eu saí pela porta, estava um vento da desgraça e a primeira coisa que aconteceu foi um floco entrar no meu olho. Mas não me deixei abalar. Por sinal, aqui estão os vídeos:

(videozinho patético)

O vento jogava toda a neve na minha cara, e por isso fiquei toda molhada. Por sorte meu casaco é à prova d’água, mas minha touca ficou encharcada e demorou a aula toda pra secar. Apesar de estar super escorregadio na rua, por causa da empolgação bati meu recorde e cheguei na estação em exatos 15 minutos.

Pela hora que cheguei lá, a neve tinha dado uma trégua e o céu estava abrindo. Tinha garoado um pouco. Entrei no trem e minhas coisas puderam secar um pouquinho. Poréeeeeem, chegando na Tara Street, a neve tinha aumentado muito e ventava mais do que nunca. Acho que as pessoas riram de mim por ter enfrentado aquela ventania + neve com um sorriso de criança no rosto. Mas eu honestamente não poderia ligar menos.

De roupa encharcada e pé gelado, entrei na escola e tivemos aula normal.

Quando saí, estava bastante sol, mas continuava ventando. Depois do almoço, resolvi passar na Carrolls pra comprar um protetor de orelhas (melhores 8 euros já gastos nessa viagem). As coisas aconteceram mais ou menos nessa ordem:

1- Roberta anda pela rua. Dia bonito e agradável. Pássaros cantam. As pessoas usam óculos escuros na rua.

2- Roberta entra na Carrolls da O’Connel e passa dez minutos procurando os protetores de orelha.

3- Roberta paga pelo produto e caminha na direção da porta.

4- Chuva. Vento. O dia tão fechado que parecia ser seis horas da tarde. Pessoas correm para tentar se esconder dos pingos.

Essa foi a minha terceira chuva em Dublin. E definitivamente foi a pior.

A estação onde pego o trem é pertinho da loja, então apertei o passo pra chegar rapidinho. Mas quem disse que dava pra andar contra o vento? Juro por Deus que eu quase fui arrastada. E quando ele soprava favoravelmente, eu era lançada pra frente de tal modo que tinha que dar uma corridinha ridícula pra não cair de cara no chão. Quando fui correr pra atravessar a rua, o percurso foi mais ou menos esse:

Não esqueçamos que chovia pra caramba também. Muito. Cada pingo que batia no meu rosto parecia uma pedra de gelo vinda diretamente do freezer aí da sua casa. Porque existe touca e cachecol, mas não existe algo pra cobrir A CARA!! Como diabos se lida com isso??

Dei aquela corridinha escrota e torta até a estação e percebi que parecia que eu tinha acabado de sair do chuveiro. Favor notar que o tempo total do percurso não deve ter durado mais do que 7 minutos.

Mas não estou reclamando. Foi super engraçado tentar andar contra o vento. E vi muita gente com o guarda-chuva virado também. Adorei ahahah  A cara das pessoas era a melhor coisa. Eu meio que fiz o caminho inteiro rindo comigo mesma de tão engraçado que aquilo era. Obviamente soltei muitos “holy shit” pelo meio do caminho.

Bom, eu entrei no trem e mais ou menos dez minutos depois o céu abriu e parecia um dia de verão. Fala sério, Dublin, esse teu clima tá de zoeira com a minha cara. Mas tudo bem, não estou reclamando.

Como essa deve ter sido a maior ventania que eu já peguei na vida, fiquei um pouco assustada. Logo depois descobri que o governo emitiu um alerta de ventania pras próximas 24 horas, e que os ventos podem chegar a até 130km/h! Acompanhado de neve de 1 a 3 centímetros. Gente, o que é isso!!! Estou surpresa que as árvores que vejo pela minha janela não tenham perdido as folhas! A janela do meu quarto começou a fazer aquele barulho de vento, coisa que nunca tinha acontecido antes. Estou com um pouco de medo de sair amanhã e tomar um tombasso na rua. Mas talvez assim algum cara gato voluntário da Anistia Internacional venha me socorrer. Ah, sim.

adoro as barbas deles e o jeito que eles tentam ajudar o mundo

A gente se vê por aí!

Anúncios
0

Turistando #3: St. Patrick’s Cathedral

Eu já tinha comentado sobre ela nesse post, mas consegui tirar um tempinho para passar lá e visitar o parque também. Queria muito ter entrado, mas, novamente, o horário de visitação já tinha passado. Pelas fotos lindíssimas do Dublin Para Brasileiros, tive que incluir essa catedral no roteiro turístico do dia

IMG_0406

florzinha do jardim

IMG_0382

loja fotogênica na mesma rua

IMG_0384 IMG_0388 IMG_0390 IMG_0391 IMG_0393

Preciso voltar nesse parque quando for verão. Tenho a impressão de que será 200% mais bonito do que no clima de agora.

Endereço: Saint Patrick’s Close, Dublin 8

Depois de visitar essa catedral linda, precisei tomar meu caminho para ir visitar a casa. E foi mais ou menos nessa hora que começou a garoar. Como meu casaco é à prova d’água, cobri só a mochila com a capa e segui caminho.

No horário do almoço, na frente do Trinity College, acabei cruzando com um protesto imenso sobre as taxas da água e alguma coisa relacionada a bancos e banqueiros/bancários. Tinha a ver também com o partido dos trabalhadores. Não sei exatamente o quê. As fotos ficaram meio cocozentas porque tirei com o celular e eu como diabos se fotografa protestos??

2015-02-21 14.42.04

aparentemente eles querem água de graça, prisão dos banqueiros e uma república socialista com ótimos direitos trabalhistas

2015-02-21 14.42.45 2015-02-21 14.42.51 2015-02-21 14.45.55

___________________

Fui visitar a casa, e quando saí de lá, já estava escuro.

E deixa eu dizer que Dublin fica 100% mais bonita à noite. A cidade parece que se torna outra e ganha mais vida. Não é à toa que Dublin ganhou a primeira posição na categoria melhor vida noturna do mundo (segundo a National Geographic). Consigo entender porquê ficou em primeiro ahhaha

Não tive tempo de tirar fotos noturnas porque tive que correr para a estação para pegar o trem, mas tirei essa daqui:

2015-02-21 20.17.55

Ah, que cidade maravilhosa. Acho que estou me apaixonando aos poucos.

(mas ainda sinto falta da minha querida São Paulo. Só quem mora/morou lá sabe do que eu tô falando)

A gente se vê por aí!

0

Turistando #2: Christ Church Cathedral

A segunda parada foi a lindíssima Christ Church Cathedral, na qual infelizmente não pude entrar já que os horários de visita já tinham acabado. #bolada

IMG_0349 IMG_0352 IMG_0354 IMG_0355

Lá dentro deve ser maravilhoso, pena que não entrei. Pelo o que eu vi, acho que o preço da entrada é 6 euros para adultos (espero que estudantes tenham desconto hehe), e a visitação vai até às 15h00.

IMG_0372

florzinhas do jardinzinho

IMG_0356 IMG_0361 IMG_0364 IMG_0376 IMG_0377 IMG_0381

IMG_0379

tirei uma foto dos caras que tentaram dar um photobomb na minha foto hehe

Ah, só Deus e os fotógrafos sabem como é difícil tirar foto no vento congelante do inverno sem luvas. Onde está meu aquecedor portátil? Juro que meus dedos ficavam duros que nem pedra, pqp. Não consigo tirar foto de luva.

Agora o objetivo é voltar lá na primavera/verão quando as árvores estiverem floridas e a temperatura mais quente. Deve ser incrivelmente bonito e sinto na minha alma que preciso ver isso com os meus olhos. E talvez tirar algumas fotos.

Essa catedral também tem um ar todo de século 18 e etc. Lá tinha uma escavação dizendo que aquele espaço era datado antes mesmo de Cristo, então o negócio é bem velho mesmo. Adoro esse ar de antiguidade que Dublin tem. Deve ser coisa dos países da Europa haha

Endereço: Christchurch Place, Dublin 8 –  pertinho do City Hall e do rio Liffey!

A gente se vê por aí!

2

Turistando #1: Tinity College

Ahhh, que dia maravilhosamente cansativo hoje. Resolvi tomar vergonha na cara e sair pra tirar fotos dessa nova e desconhecida cidade em que estou, depois de 3 semanas aqui. Você é uma vergonha para os turistas, Roberta. Uma vergonha.

Mas nada a temer, irmãos! Hoje o dia estava BEM frio (a previsão era de 2 a 5 graus) e tinha MUITO vento. Graças a Deus eu levei minha touca, ou minha cabeça teria virado um bloco de gelo. O roteiro foi um pouquinho diferente do que eu tinha planejado, mas deu o tempo certinho pra eu ter feito outra visita em uma casa hoje.

Vim no trem ao lado de um velho folgado que ocupava 2/3 dos bancos e que fedia a talco, e a primeira parada do tour foi o Tinity College!

IMG_0248 IMG_0255 IMG_0257

Ahhh, que lugar lindo. Essa é só a parte da frente, os fundos são muito maiores e têm campos de futebol, lanchonete, livraria, museu, etc. Tem todo um ar de antiguidade e, aplicando o vocabulário aprendido essa semana, é bem picturesque.

IMG_0265

usei um efeitinho mesmo e dai?

IMG_0289

detalhes que amei das pilastras de um dos prédios

IMG_0270 IMG_0273 IMG_0283

Por ser fim de semana, o campus estava lotado de gente. Devo ter passado mais de uma hora lá dentro. A vista e as construções são muito calmantes e realmente trazem uma paz interior.

IMG_0313

IMG_0345

meio fora de foco ugh

IMG_0279 IMG_0317 IMG_0326 IMG_0336 IMG_0338

Eu não sei porquê, mas várias esculturas de porcos estavam pelo campus. Todos têm nomes e decorações diferentes. Achei bem fofinho.

IMG_0263 IMG_0302 IMG_0304 IMG_0314 IMG_0321 IMG_0322 IMG_0323

Além do Tinity College, fui em mais dois lugares. Mas vou ser chata e não postar tudo junto hehehe Vai ficar muito grande, então decidi dividir em três partes. O dia foi cansativo e maravilhoso.

Endereço: College Green, Dublin 2 – a 9 minutos da Tara Street Station e do lado da Pearse Station!

A gente se vê por aí!

2

Transporte, crianças e homesickness

Espero que esteja tudo bem com vocês, porque ontem foi um dia meio difícil para mim por causa da saudade de casa e por estar uma bagunça hormonal esses dias. Eu só pensava coisas como “eu quero ir pra minha casa, eu quero minha cama, eu quero minha internet e eu quero minha cachorra e vai todo mundo se ferrar”. Sinto saudades da agitação de São Paulo e das facilidades que eu tinha lá.

Obviamente, aqui estou aprendendo a virar adulta e deixa eu dizer que está sendo uma tarefa pelo menos tão complicada quanto achei que fosse. Como eu mal tenho habilidades sociais, fazer qualquer coisa sozinha me deixa incrivelmente nervosa, e ter que falar com pessoas estranhas é uma coisa difícil pra mim. Por isso senti falta de estar em casa, deixando minha mãe cuidar de tudo e falando só com quem eu queria, e na minha própria língua.

Mas felizmente hoje esse sentimento já passou, e recobrei a felicidade de estar aqui.

Queria comentar sobre o trem que eu pego todo dia, porque isso é uma coisa que me chamou a atenção. Não se vê nenhum lixo jogado no chão dos trens, mas ele é muito sujo. Quero dizer, o chão é imundo, cheio de poeira. Algumas pessoas comem no trem e pedaços de comida podem ficar no chão. Todos os assentos têm mesinhas na parte de trás, e todas elas estão sujas com manchas de café. Isso é uma coisa que eu particularmente não gosto e acho horrível. Imagina a quantidade de gente que entra molhada no trem e deixa lama e outras coisas no chão. Eca.

Falando em “outras coisas”, uma coisa que eu odeio aqui é como ninguém recolhe o cocô de cachorro da rua. Ninguém. É normal andar e ver cocôs pisados, intactos, frescos ou velhos no meio da calçada, e honestamente ninguém parece ligar. Isso me tira do sério. E olha que eu não estou falando de cocozinho de chihuahua.

“ah, então seu cachorro tá fazendo cocô e você não tá recolhendo? Hmmmm, muito interessante (seu filho da puta)”

Outro ponto que chama muito a minha atenção aqui é que literalmente 2 a cada 5 pessoas na rua estão acompanhados de crianças ou bebês. Eu me pergunto como diabos a taxa de natalidade dos países europeus é baixa se tanta gente tem filhos. Juro que é impossível sair na rua sem quase trombar com um carrinho de bebê (que frequentemente não tem nenhum bebê dentro e é utilizado pelos velhinhos como uma forma de transportar sacolas). Muita gente tem mais de um filho. Isso me irrita um pouco também. Não sou a maior fã de crianças e elas ficam entrando na sua frente quando você está andando na rua.

PARA DE ENTRAR NA MINHA FRENTE SEU PIOLHENTO BABÃO VO CHUTAR SUA CANELA

Bom, só espero que as coisas comecem a dar certo nos próximos dias. Se as forças intergalácticas quiserem, em breve fecho uma vaga em algum lugar e paro de me estressar com isso. Por favor rezem para Saturno atender aos meus pedidos. Estou começando a ficar um pouquinho desesperada.

A gente se vê por aí!

0

Utilidades: Leap Card

Tudo bom, minha gente? Hoje queria trazer um post informativo, porque afinal é importante saber as coisas e ir preparado, certo?

Por esse mesmo motivo, venho falar do Leap Card.

ele é bonitinho assim mesmo

O Leap Card é tipo um Bilhete Único de São Paulo, apesar de ser mais bonitinho e, infelizmente, não ter a incrível opção de pegar até 4 transportes por uma única tarifa em até 3 horas. Mesmo assim, ele consegue uns descontos incríveis no sistema de transporte público.

OPA! Falou em desconto, falou comigo.

Sim, nós estudantes chegamos com o dinheiro muitas vezes contado, por isso é importante salvar cada centavo possível, certo? Os descontos são de até 11% no Dublin Bus, 17% no LUAS e 18% no DART, Commuter Train e outros trens que vão por Dublin.

Por exemplo, antes de ter o Leap Card, eu gastava 6 euros comprando a passagem de ida e volta da escola. Com ele, gastava 4,82. Agora que consegui o Leap Card de estudante, gasto 4 euros ida e volta para casa. Um baita desconto.

O Leap Card pode ser comprado em lojinhas de conveniência, supermercados e afins, além de algumas máquinas de ticket nas estações de trem e LUAS venderem. Normalmente elas têm uma placa em cima dizendo que há Leap Cards disponíveis ali. O meu comprei na máquina da Tara Street Station (a que fica de frente para a lojinha vermelha, não as do lado de fora).

O preço do Leap Card é 10 euros, e junto com a compra dele você deve carregá-lo com pelo menos 10 euros. Quando você for embarcar no transporte, encoste-o na maquininha.

Guia prático:

O Leap Card funciona assim: quando você encosta o cartão na maquininha, uma tarifa padrão será descontada dos seus créditos (acho que é 4,70). Você entra no transporte, e quando for descer/chegar na estação, encoste o cartão na maquininha da estação atual. Como o preço é cobrado pela distância percorrida, ele devolverá créditos pro seu cartão.

Exemplo: de manhã, eu passo na maquininha e ele desconta 4,70 dos meus créditos. Quando eu chego na estação que preciso, para sair encosto de novo na maquininha e ele me devolve 2,40 de crédito. Ou seja, o preço total da viagem foi de 2,30.

Atenção: na estação de trem você é obrigado a passar o cartão para sair, mas no LUAS não. Por isso, se você esquecer de encostar seu cartão na máquina quando chegar no seu destino final, a tarifa de 4,70 será cobrada, sem retorno do crédito. Isso é bem caro e não queremos gastar grana, lembra?

Como mencionei anteriormente, arranjei esses dias o meu Leap Card de estudante, que é mais ou menos assim:

(não sou eu, infelizmente)

Ele tem sua foto, seu nome, e o nome do seu colégio. Como eu já disse, ele oferece descontos maiores nos transportes, e isso é mais do que legal.

Para arranjar o seu também, você precisa do seu passaporte e da carta da escola que você provavelmente levou ao banco (a que tem o selo da escola, seu nome completo, seu endereço, etc). Você precisa ir ao Trinity College no centro de Dublin. A portinha que você tem que entrar é bem escondida, então eu recomendo fortemente você perguntar um “Hi, do you know where I get a student Leap Card?” pra um local ou funcionário.

Lá, você precisa preencher um folheto que fica em cima da mesinha com as suas informações (nome, escola, endereço, data de nascimento, etc), e aí você entra na fila. A moça te chama, você apresenta suas coisas, ela tira uma foto sua ali na hora e seu cartão sai (quentinho) da máquina. Mas atenção, o preço para ter seu Student Leap Card é de 15 euros.

A melhor coisa é que você pode entrar no site e cadastrar o seu cartão, assim você pode proteger seus créditos caso ele seja roubado ou perdido. Você também pode ver o histórico do seu cartão, e cadastrar vários ao mesmo tempo.

Resumindo: o Leap Card é um facilitador de vidas e eu recomendo você comprar um no segundo que colocar os pés em Dublin. Não seja trouxa que nem eu e fique uma semana usando dinheiro. Yep.

Para mais informações, acesse o site do Leap Card, e veja o post no blog Vida na Irlanda.

A gente se vê por aí!

0

Sushi, hipnose e vôlei no xbox

Logo depois de ter escrito aquele post no sábado, eu recebi uma mensagem da minha host mom no celular perguntando se eu queria fazer sushi com eles.

Eu obviamente disse que sim.

eu fazendo meu primeiro sushi

eu fazendo meu primeiro sushi

Como não gosto de peixe, fizemos sushi de frango, camarão, e caranguejo. Estava muito gostoso, mas eu honestamente não consigo gostar de comida japonesa. Sério. Desculpa, gente.

Depois do jantar e de uma coca com vodka, eu e o meu host dad decidimos jogar o joguinho de esportes do Kinect do xBox, e foi muito, muito legal. O vôlei com certeza foi o melhor esporte e nós jogamos umas cinco partidas (ganhei 2). Fui dormir exausta aquela noite.

Bom, no domingo eu fui visitar uma casa no centro da cidade e andei por umas ruas que nunca tinha ido antes. Acabei cruzando com a St. Patrick’s Cathedral (que é maravilhosa, pqp, eu queria ter levado minha câmera) e um parque lindíssimo.

2015-02-15 12.46.30

foto bosta por causa do celular

2015-02-15 14.40.15

se alguém quiser photoshopar fora esse poste da minha foto, eu ficaria bem feliz

Já decidi que no próximo fim de semana vou pegar o trem até o centro e turistar por aí. Nem ligo. Quero fotos.

Falando em turistas, tenho notado que a cidade está ficando cheia deles. Deve ser por causa do St. Patrick’s Day, que está chegando. Estava andando na rua domingo e tinha muita gente com câmeras e em grupos grandes.

Ontem o dia foi bem normal, nada demais. Cheguei em casa cedo e fiquei admirando o pôr-do-sol da minha janela. Quando cheguei aqui, às 16h já estava escuro. Agora o céu ainda está claro, mas sem sol, às 18h. As árvores já tem algumas frutinhas e algumas flores já ousam desabrochar. Acho muito legal poder ver a chegada de uma outra estação com os meus próprios olhos.

Hoje na aula um colega de sala tentou me hipnotizar na frente de todo mundo. Alguns aspectos, como sentir o braço ficando mais leve ou pesado, funcionaram, mas outros, como a visualização da minha cachorra e esquecer o número 4, não fizeram efeito. Ele disse que eu posso ser mais suscetível a umas coisas do que a outras, e que a gente poderia continuar tentando. Foi uma experiência bem legal e memorável.

O clima está super gostoso. Não está fazendo muito frio, apesar de ventar bastante, e o céu quase sempre está limpo e bem azul.

2015-02-17 08.36.38

vista da estação de trem hoje de manhã

2015-02-16 14.30.45

voltando pra casa hoje à tarde

Amanhã vou visitar a casa desse mesmo colega que me hipnotizou, porque ele está me oferecendo uma vaga na casa dele para dividir com outra menina. Ele disse que o apê é super grande, limpo e novo, e que eu poderia me mudar pra lá se quisesse. Óbvio que quero. Por isso amanhã vou visitar e me apresentar pra namorada dele e para a garota que vou dividir o quarto. Honestamente quero que dê tudo certo. Vou precisar de uma bike se for morar lá, mas tudo bem, adoro andar de bike.

A gente se vê por aí!